16.2.20

Devagar e sempre

Lançada há mais de quarenta anos, a sonda Voyager ultrapassou há algum tempo os limites de sistema solar e continuará enviando dados para a NASA por mais alguns anos.

Um certo olhar

Não é nada surpreendente um drama lésbico não interessar uma audiencia masculina. Mas não é só um caso de meninos vs meninas: a pouca variedade dos discursos cinematográficos certamente tem seu peso.

15.2.20

O negócio é ir lendo por década

Duas décadas já dá para acumular uma lista de melhores do Século XXI até agora, não? Também da para parar de falar "dois mil e XX" - não é como se voce estivesse vivo em 1919. (16.)

12.2.20

Só as melhores intenções

Enquanto isso, no penúltimo dia de 2019, Bolsonaro assinou um longo decreto em que, além de alterar profundamente a estrutura de cargos e funções de nomeação política no MEC, também abriu brecha para que o próprio governo possa editar os livros didáticos distribuídos gratuitamente a alunos de escolas públicas – atualmente, eles são comprados de grandes editoras do setor.

Um dos artigos do decreto determina que a diretoria de alfabetização poderá “elaborar materiais e recursos didático-pedagógicos de alfabetização, de literacia e de numeracia”. Segundo a jornalista Vera Magalhães, isso pode abrir as portas desse mercado para editoras nanicas ligadas a Olavo, o ideólogo que vê uma doutrinação marxista embutida nos currículos escolares e acha que o governo deve abrir mão do papel de fornecer educação aos cidadãos.

Quer dizer: disfarçada em seus trajes de cruzados medievais em uma guerra santa contra o comunismo e em defesa de valores ultraconservadores, a turma de Olavo está de olho num negócio de R$ 2,3 bilhões. E tem relações estreitas com Nadalim, secretário de Alfabetização do MEC.

E o Fotolog Instagram da semana é...

Cantinho do Caio: Ele é um inimigo declarado do Bátima, talvez porque o vigilante não goste de humor.

10.2.20

O pior de todos os crimes

O plágio é visto de forma extremamente negativa no meio acadêmico - e a visão se transferiu para a sociedade como um todo. Mas plagiar é um crime é tão horrendo assim?

9.2.20

Mexeu no bolso, eu boto fé

O jornal inglês The Guardian não aceita mais publicidade de empresas de combustíveis fósseis. O Guardian Media Group (que também publica o Observer) considera a decisão importante para dar cobertura apropriada ao "mais importante desafio do nosso tempo", substituindo os termos climate change e global warming por climate emergency e global heating - que conotam melhor a situação de crise global.

8.2.20

Às vezes é preciso crescer o bolo

O absurdo da ideia de crescimento perpétuo vem ficando clara para cada vez mais gente - embora ainda seja vital para a visão de mundo de muita gente. Prosperidade sem crescimento pode ser uma receita possível em alguns lugares, mas não em outros: quando uma sociedade não tem recursos suficientes, não adianta só consertar o Coeficiente de Gini.

7.2.20

Feliz aniversário, King Mob!

Dia desses, Grant Morrison - provavelmente o meu escritor de hq preferido e autor da que é certamente minha hq preferida- fez 60 anos. O Omelete públicou uma lista de sessenta grandes momentos das histórias do escocês. (Claro que li tudo.)

Departamento de Aquisicões






Coisa de menos

Se o nome vem de um movimento artístico, o minímalismo contemporâneo seria siplesmente estético? Ou podemos botar fé no discurso de espiritualidade e no ethos anticapitalista associados ao movimento?

4.2.20

E o Fotolog Instagram da semana é...

Classical Fuck: "memes" com a seleção superior à média. Para começar fácil.

3.2.20

Com certeza não é o único poema com o Batman

Where are you now, Batman? Now that Aunt Heriot has reported Robin missing?
And Superman’s fallen asleep in the sixpenny childhood seats?
Where are you now that Captain Marvel’s SHAZAM! Echoes round the auditorium,
The magician’s don’t hear it,
Must all be deaf … or dead …

(Mais poemas de Brian Patten.)

2.2.20

Mundo quente, gente fria

As hipóteses sobre as causas são muitas, mas o fato é que a temperatura dos seres humanos está caindo, ficando por volta dos 36,41ºC. Toda vez que meço à toa, a minha está em 35.8ºC - será que é grave.

Feliz Dia da Marmota

Quantos dias o repórter Phil ficou preso no mesmo dia em Feitiço do Tempo? O povo do WhatCulture estimou em quase 34 anos. O pior com certeza foi escutar I'Ve Got You Babe todas as manhãs (talvez o horror existencial chegue perto).

1.2.20

O Universo é meio confuso

O Universo tem um pouco menos de 14 bilhões de anos. Mas astrônomos enxergam a pouco mais de 46 bilhões de anos-luz. De algum jeito essa conta fecha.

31.1.20

Escolhas que não fazemos

Ryan Pfluger não é homem há muito tempo, mas tenho a impressão que ele refletiu mais sobre masculinidade, o papel social dos homens, seus códigos e efeitos sobre as mulheres do que a maioria dos caras que conheço.

30.1.20

Dia do Gibi

Hoje é Dia do Quadrinho Nacional, em data escolhida por conta da publicação do Nhô Quim, de Ângelo Agostini. O Universo HQ publicou uma lista com quinze obras brasileiras que merecem atenção.

Apesar da crise econômica, os últimos anos foram muito bons para os quadrinhos, com muitos lançamentos de qualidade e a consolidação de diversos artistas. É tanta coisa que nem gente que presta muita atenção à cena não consegue acompanhar.

29.1.20

Cidades esfumaçadas

Compare a poluição do ar em centenas de cidades com a cidade mais poluída do mundo e veja o resultado.

Não que seja fácil, mas...

A equação é simples: quanto mais gente, mais necessidade de alimentos, maior o aquecimento global. Então que tal desperdiçar menos comida. (O texto é meio antigo, portanto os dados devem estar destualizados. Assuma que tudo piorou.)

28.1.20

Me esclareceram o que eu pensava!

The point is that “cultural appropriation,” as a diagnosis, is decidedly unhelpful. The metaphor suggests that a person of one culture is taking something that belongs to people of another culture, and effectively endorses the imperial regime of intellectual property, one founded not in moral considerations but in economic ones. (Casting culture as intellectual property is neoliberalism at its worst.(...)

Specific instances of what people criticize as cultural appropriation may well be wrong, but the term encourages us to call out a property crime when something else is going on. If I take a practice that is freighted with significance for some group and mock it or trivialize it, that’s contempt. (That’s why it’s usually not a good idea to wear, say, clerical garb because you like the look.) The key question in the use of symbols or regalia associated with another identity group is not: What are my rights of ownership? Rather it’s: Are my actions disrespectful?

Ansioso pelo resultado

Acho estranho enfiarem questões sobre medos e emputecencias num teste para medir o nível de ansiedade, mas aí.